Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sofia Margarida

Vem descobrir. Vem partilhar. Vem conhecer um mundo que é só meu...

Livros : A ilha das garças

IMG_2389.JPG

 

 

Sinopse: No interior de um mosteiro beneditino na ilha de Egret, ao largo da costa da Carolina do Sul, repousa um misterioso trono com sereias gravadas, dedicado a uma santa que, segundo a lenda, era sereia antes da sua conversão.
Quando Jessie regressa à ilha por causa de um acto de violência aparentemente inexplicável da sua excêntrica mãe, a sua vida prima pela normalidade e o seu convencional casamento com Hugh é seguro e estável. Jessie ama Hugh mas, uma vez na ilha, a atracção que sente pelo irmão Thomas, um monge que está prestes a fazer os votos solenes, é irreprimível.
Rodeada pela beleza exótica dos pântanos, deltas e garças majestosas, Jessie debate-se com a tensão do desejo, com a luta e a negação dos seus próprios sentimentos, com a liberdade a que acha que tem direito e com a força inexpugnável do lar e do casamento. Será que o poder do trono da sereia é apenas um mito? Ou será capaz de alterar o seu destino? O que está prestes a acontecer irá desvendar as raízes do passado atormentado da mãe, mas, acima de tudo, permitir que Jessie se reconcilie com a vida.

___________________________________________________________________

 

A minha opinião: Ao inicio custou-me passar as páginas, perdia-me , não me conseguia prender na história... mas apenas umas páginas depois começei a ficar cada vez mais apaixonada, até que não descansei até chegar ao fim.

Este livro conta a história de uma mulher que regressa à sua terra natal, sozinha, para ajudar a sua mãe que passa por uma fase turbulenta. No meio de toda a confusão, acaba apaixonada por um monge, traíndo Hugh. Descobre que mais que uma traição, na ilha ela descobriu-se, compreendeu-se, passando a assumir uma ligação com ela própria que não conhecia. O livro marcou-me muito, pela força interior que Jessie conquistou. Pelo amor que ganhou dos outros e mais importante... o amor próprio.

___________________________________________________________________

 

Um momento que gostei: 

(o livro era emprestado e esqueci-me de apontar a frase - mas fica explicado o momento)

O momento em que o irmão Thomas diz à Jessie que o amor deles os há-de salvar e condenar ao mesmo tempo.

 

4 comentários

Comentar post



Sofia Margarida nasci em Castelo Branco. Contabilista Certificada formada em Contabilidade e Gestão Financeira, mas toda a vida apaixonada pelas artes, manuais principalmente.

            


facebook



Image and video hosting by TinyPic

Instagram


Image and video hosting by TinyPic

Image and video hosting by TinyPic
Some blog design Written by Joana